AD no Brasil

O início da Igreja

A origem das Assembleias de Deus no Brasil está no fogo do reavivamento que varreu o mundo por volta de 1900, especialmente na América do Norte. Os participantes desse reavivamento foram cheios do Espírito Santo da mesma forma que os discípulos e os seguidores de Jesus durante a Festa Judaica do Pentecostes, no início da Igreja Primitiva, conforme está escrito em Atos 2. Assim, eles foram chamados de “Pentecostais”.

Foi nesta época que dois jovens suecos, Daniel Berg e Gunnar Vingren, ao participarem do famoso avivamento da rua Azuza em Los Angeles Califórnia, receberam do Espírito Santo a chamada para viajarem a um país chamado Brasil. Chegaram a Belém do Pará, em 19 de novembro de 1910. Naquele momento ninguém poderia imaginar que aqueles dois jovens estavam para iniciar um movimento que alteraria profundamente o perfil religioso e até social do Brasil por meio da pregação de Jesus Cristo como o único e suficiente Salvador da humanidade, o Batismo no Espírito Santo e os dons espirituais.

 

Conversões, batismos, milagres e a obra prosseguiu avançando

A irmã Celina de Albuquerque, na madrugada do dia 18 de junho de 1911, foi a primeira crente a receber o batismo no Espírito Santo o que não demorou para ocorrer também com outros irmãos. Os milagres e batismos eram constantes e um número cada vez maior de pessoas visitava o local onde estavam hospedados Berg e Vingren para participarem das reuniões de oração.

Convictos da chamada e resolvidos a se organizarem fundaram a Missão de Fé Apostólica em 18 de junho de 1911, que mais tarde em 1918, ficou conhecida como Assembleia de Deus.

A partir de Belém do Pará onde nasceu, a Assembleia de Deus foi expandindo para outras cidades até alcançar os grandes centros urbanos como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. Hoje está presente em todos os municípios do país, são milhares de templos que congregam cerca de oito milhões de membros.

 

A ação da Igreja

A Assembleia de Deus é uma igreja evangélica pentecostal que prima pela ortodoxia doutrinária. Tendo a Bíblia como a sua única regra de fé e prática está comprometida com a evangelização do Brasil e do mundo, conformando-se plenamente com as reivindicações da Grande Comissão.

O seu Credo de Fé realça a salvação pela fé no sacrifício vicário de Cristo, a atualidade do batismo no Espírito Santo, dos dons espirituais e a bendita esperança na segunda vinda do Senhor Jesus.

 

Leave a Comment